23 de fevereiro de 2019   
>> PÁGINA INICIAL/LIVRO DE VISITAS
..:. LIVRO DE VISITAS

Clique aqui para assinar o Livro de Visitas. Deixe-nos a sua mensagem, diga-nos o que pensa sobre o nosso site.

Página seguinte »»

18/02/2019 20:19:29

A VIOLÊNCIA CONTINUA E COMEÇA A SER NORMAL
Informação colhida nos meios de informação.
Texto copiado:
Ao longo do dia de domingo, 18 Fev. 2019, foram vários os agentes da PSP que foram alvo de injúrias e agressões. Um precisou, inclusive, de receber tratamento hospitalar.
O primeiro caso teve lugar durante a madrugada na freguesia da Estrela em Lisboa, dois agentes ouviram um homem aos gritos e aproximaram-se para perceber o que estava a acontecer. Mas a alegada vítima – um jovem de 17 anos – começou a agredir os polícias, tendo desferido um golpe na cara de um deles.
Mais tarde, na freguesia da Misericórdia, os agentes foram chamados para uma situação de agressões, na qual já se encontravam elementos da emergência médica a prestar socorro a uma vítima. Assim que chegaram, os polícias foram agredidos por um homem de 26 anos que fugiu, mas que acabou por ser detido pouco depois.
Ao final da manhã, pelas 11h50, um agente da PSP foi agredido junto à esquadra da Reboleira quando tentava proteger uma mulher vítima de violência doméstica. O agressor, de 20 anos, queria impedir a entrada da vítima na esquadra e acabou por atingir um dos polícias com uma cabeçada – o agente precisou de receber tratamento hospitalar.

Os agentes da autoridade continuam a ser agredidos e diabolizados.
Porque será?
Desculpem a minha ignorância, mas já percebi.
Estamos em democracia.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

29/01/2019 09:08:02

Com esta onda esquerdista que se vai implantantando no nosso país e os comunicados e respostas desses mesmos partidos sobre as mais importantes matérias que dizem tudo ser fascismo e racismo preparem se amigos podemos estar a caminho de Portugal ser a Venezuela da Europa.
Cumprimentos

Luis Júlio- Porto de mós TOPO

27/01/2019 22:24:47

A Área Metropolitana de Lisboa, transformou-se num laboratório de ensaio de pirotecnia. Não importa ao governo, o que arde, ou quem manda arder. Talvez que esta arte inventada pelos chineses para entretenimento dos imperadores, esteja para ficar. Tem pelo menos a “virtude” de atrair as atenções, fazer esquecer o que é igualmente importante, e manter-nos a todos entretidos.
Esta coisa de contentores, ecopontos e carros a arder, fará parte do nosso dia-a-dia. E quem sabe a festa continue com uns cocktails molotov, que bem falta fazem para animar as noites lisboeta.
Penso que seria oportuno, pelo menos para conhecermos os “mecenas” de tão grata e importante fonte de divertimento turístico, perguntar a quem um dia disse, “nunca me engano e raramente tenho dúvidas”… outro que tal!
É que é de uma transcendência enorme, e requer um QI de tal forma elevado, que o cidadão comum, por muito que pense, nunca conseguirá imaginar quem serão os beneméritos de tais actos de filantropia.
Tempos houve, que os Governos eram compostos por pessoas iluminadas, e mesmos que se enganassem ou tivessem dúvidas, estes actos de vandalismo e racismo, eram imediatamente “degolados”. Naquele tempo, não havia “pão para malucos”. Hoje temos que aturar todo o tipo de incompetência, e sofrer na pele as consequências.

Um Grande filósofo português, disse:

«A garantia das liberdades essenciais permite “a tranquilidade da ordem”, que significa a paz pública».

Também disse:

«A mais segura fonte da autoridade é o Estado (…) Um Estado forte é assim a primeira necessidade; mas, uma vez mais não há Estado forte onde o Governo não o é».

«Aquém, a autoridade que cria a ordem e a ordem que condiciona a liberdade; além, a liberdade, tomada no vago, no absoluto, e desprendida de todo o condicionalismo social, a liberdade até aos paroxismos da anarquia».

São o tipo de coisa, que está desactualizada. O lema, actualmente, é, dividir para reinar.

Desejo a todos um bom Domingo.

João Gomes- Lisboa TOPO

24/01/2019 15:06:21

POPULAÇÃO ATERRORIZADA NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA
O vandalismo continuou pela terceira noite consecutiva. Também na madrugada de hoje, 24 Janeiro, uma viatura da Polícia de Segurança Pública foi apedrejada e atingida por um dispositivo incendiário. Em Setúbal, também foi incendiado um autocarro que estava estacionado na via pública. Contentores e ecopontos continuam a ser vandalizados. O município de Sintra contabilizou um total de 36 contentores de resíduos incendiados entre quarta e quinta-feira. A polícia impotente e acusada de racismo e sem apoio político, está incapaz de repor a segurança da população ordeira que está aterrorizada. Numa postagem anterior opinava que as forças militares que estão a combater em África deviam regressar. Mas perante esta situação caótica, recomendo que se mantenham na Republica Centro Africana. Aqui no mínimo serão considerados xenófobos. Aí, apesar de tudo, estarão mais seguros.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

24/01/2019 12:18:40

VANDALISMO CONTINUA PELA TERCEIRA NOITE: AUTOCARRO E CARRO DA PSP ATACADOS
(O que diz a notícia):
É a terceira noite de distúrbios… voltaram a arder alguns caixotes do lixo e um autocarro da TST – Transportes Sul do Tejo em Setúbal… Em Loures, um veículo da PSP foi apedrejado… A PSP procedeu à detenção "de um menor de 16 anos" e "à identificação de dois menores de 13 e 14 anos - os quais foram aos entregues aos progenitores… A Polícia de Segurança Pública está a investigar.

Temos mais do mesmo, e o mesmo dos mesmos!

Ocorre-me esta pequena metáfora:
Imagine uma panela cheia de água fria na qual, nada tranquilamente, uma pequena rã. Um pequeno fogo debaixo da panela e a água aquece muito lentamente. Pouco a pouco, a água fica morna e a rã, achando isto bastante agradável, continua a nadar.
A temperatura da água continua subindo. Agora a água está quente, mais do que a rã pode apreciar, sente-se um pouco cansada, mas não obstante, isso não a assusta. Agora a água está realmente quente e a rã começa a achar desagradável, mas está muito debilitada, então aguenta e não faz nada.
A temperatura continua a subir, até que, a rã acaba simplesmente COZIDA E MORTA.
(excerto de um texto de Olivier Clerc)

Assim estamos nós, e entregues à bicharada. Não aprendemos nada com a "Bíblia" dos Brandos Costumes!

Um dia, a panela de água quente transforma-se num tsunami e, lá vamos nós, pequenas rãs, na enxurrada.

João Gomes- Lisboa TOPO

23/01/2019 20:14:47

Vivemos num país em que ninguém leva nada (excepto interesses corporativos de topo) a sério.
Vão-se incendiando uns caixotes de lixo, “entregando” uns cocktails Molotov nas esquadras da PSP, incendiando umas viaturas, e o que nos dizem é: “o inquérito está a decorrer, e serão apurados os responsáveis”, ou “nestes momentos é precisa muita calma”. Larguem a cassete.
No meio desta calma toda, e, se, apurados os responsáveis, ser-lhes-á imputada a responsabilidade do pagamento dos prejuízos?
Senhor Governo, Senhora Presidência da República, eu não quero pagar os estragos provocados por esses delinquentes que os Senhores autorizam, por inacção. E não estou disposto a pagar o luxo em que os Senhores vivem, mais ainda quando se anulam perante estes focos de alteração da ordem pública. Esta gente que pratica estes actos, são criminosos, e “tão ladrão é o que rouba como o que consente”.
Andam por Odivelas, Setúbal, Sintra, já houve desordem no Rossio…., que mais é necessário para cortar o mal pela raiz?
Os Senhores já pensaram, que em vez de se gastar tanto dinheiro em meios de última geração (câmaras nas fardas, etc.), a coisa se resolveria se recuperássemos aquele método dos brandos costumes, “Mais vale um safanão a tempo do que deixar o Diabo à solta no meio do povo”?
A Polícia tem que estar autorizada a neutralizar por “todos os meios” e de imediato, qualquer vândalo – e aqui cuidado, para não virem essas organizações racistas a justificar o que ganham –, independentemente da cor, repito vândalo, que não respeite as regras da boa convivência em comunidade. Portanto, das duas uma, ou a Polícia é de segurança pública, ou serve apenas para guardar as costas dos senhores ministros e toda essa malta que pisa os corredores do Poder.
Deixem-se de inquéritos e comissões. Têm tempo! Isso só serve para a estatística. Ponham a Polícia a actuar forte e feio, mas atenção, Polícia em Serviço, não pode ser condenado. Ou vão lá os senhores repor a ordem. Pois é… estava-me a lembrar que se derem rédea solta à Polícia, poderão existir exageros; pois que existam! Só tem medo da Polícia os infractores, e estes, merecem bem, eventuais “workshops” de “normas terapêuticas”, em dose reforçada. E prefiro uns exageros da Polícia, do que um país em chamas!
Portanto Senhores do Poder, cumpram as regras, ou um dia destes, também vos incendeiam os vossos caixotes.
Abraço!

João Gomes- Lisboa TOPO

23/01/2019 20:13:56

Em 22/01/2019

Ao ler, hoje, as “Notícias ao Minuto”, Assaltaram-me dois pensamentos, um de alegria e outro de extrema indignação e profunda tristeza. (1) Alegria, por ontem, em conversa com amigos, ter dito que a onda de violência que tem existido – e nalguns casos nos tem envergonhado e envergonhado mais concretamente as nossas forças policiais –, e que ontem ficou bem registada (viaturas incendiadas e esquadra atingida por cocktails molotov na Grande Lisboa), iria assumir um escalão nunca visto em Portugal. Aconteceu, infelizmente. É uma questão de discernimento, penso! (2) Extrema indignação, por perceber que de facto se iniciou em Portugal a miséria social que se vive na Europa. (2a) E profunda tristeza por verificar que no nosso país de afectos, estamos expostos a todo o tipo de violência “importada”, sem que o Estado português tome as devidas cautelas, lesando o cidadão cumpridor, que trabalha, que se levanta todos os dias com enorme esforço, e que começa a não ter “pachorra” para tanta conversa “muita parra e pouca uva”.
Talvez que este tipo de violência seja provocado precisamente por saturação (será?) das injustiças sociais que são “o pão nosso de cada dia” e lesa o cidadão; e a mais-valia para a incompetente classe política que se instalou na Administração Pública, sem excepção.
Ouço por vezes, vozes autorizadas dizer, que éramos um país de brandos costumes; pois meus caros, ainda bem que o éramos. Não tínhamos violência gratuita, e o país vivia “normalmente”. Hoje, somos um país sem costumes, anarquizado e vendido, e sujeito a toda a má influência, por incapacidade ou interesses pessoais, mas que na verdade resulta num estado social conflituoso.
Tal como diz Platão, na República, a democracia é uma forma de governo e uma maneira de viver, e como a liberdade seria uma característica da democracia, teria tendência para evolucionar no sentido da anarquia, abrindo o caminho para a tirania.
Pois, estamos a um passo de entrar pela porta grande!
Cuidado… o nosso país tem vivido da exploração turística, e tem conseguido sobreviver, por se apresentar como um sítio seguro. Se esta “teta” acabar..
Bom, não vale a pena estar para aqui a “dar pérolas a porcos”, como diz o povo. Eles sabem muito bem o que deveriam fazer.
Concluo, pedindo que se mantenham os afectos, mas que garantam no país, os nossos brandos costumes, ainda que para isso, tenha o Estado que promover algumas “medidas didácticas”.
Vejamos de que barro, é feita esta gente.
A todos desejo um bom dia!

João Gomes- Lisboa TOPO

23/01/2019 14:42:45

O ESTADO A QUE CHEGÁMOS
Reforço policial não trava vandalismo. Esta madrugada de 23 de Janeiro, voltou a ser de violência.
https://www.noticiasaominuto.com/pais/1184524/reforco-policial-nao-trava-vandalismo-noite-voltou-a-ser-de-violencia
O reforço policial com elementos da Unidade Especial de Polícia não impediu que, esta madrugada, se registassem novos actos de vandalismo pela segunda noite consecutiva em Setúbal e pela primeira vez em Sintra.
A manifestação, foi convocada através de redes sociais como o Facebook, pelo movimento Consciência Negra. https://www.noticiasaominuto.com/pais/1183543/sao-ja-quatro-os-detidos-na-manifestacao-do-bairro-da-jamaica
A polícia já fez saber que, entre a noite de terça-feira e a madrugada de hoje, 23 de Janeiro, foram registados 24 incêndios em caixotes do lixo e ecopontos e ainda uma viatura danificada por uma tentativa de lhe atear o fogo
Novamente, no Bairro da Bela Vista, em Setúbal, um grupo de indivíduos ateou fogo a sete caixotes de lixo obrigando, em algumas situações, à intervenção dos bombeiros. Ontem haviam sido atirados três cocktails molotov contra a esquadra local. Também neste local uma viatura ficou danificada quando lhe atearam fogo.
Em Sintra também foram registados incidentes, com 13 ecopontos e 1 caixote do lixo a serem incendiados em Massamá, em Queluz e no Cacém.
Já no concelho de Loures foram três os ecopontos que ficaram destruídos na sequência das chamas.
Esta foi a segunda noite consecutiva em que se registaram actos de vandalismo na Área Metropolitana de Lisboa. Recorde-se que os mesmos tiveram início na segunda-feira no Bairro da Jamaica, no Seixal e na Avenida da Liberdade em Lisboa.
O assessor do Bloco de Esquerda, Mamadou Ba, comentou os incidentes do Bairro da Jamaica referindo-se à polícia como a “bosta da bófia”.

É URGENTE REPOR A ORDEM
As tropas especiais portuguesas que estão em África devem regressar de imediato para reporem a ordem e a segurança no país. As organizações policiais quando actuam, são diabolizadas, até por políticos que os consideram “bosta” e estão psicologicamente fragilizadas.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

17/01/2019 15:28:58

Certa vez ouvi que um estadista avalia-se pelo longo prazo em que avalia as situações. Vem isto a propósito, e mais uma vez, por causa da memória do ex-presidente do Conselho, Dr. Oliveira Salazar.
Há quarenta e tal anos que tem ocorrido uma tentativa (em parte conseguida) de assassinato da memória do grande estadista, Os meios são poderosos, desde o sistema de ensino até quase toda a TV e imprensa.
Um, digamos, "revivalismo salazarista" é, não só normal como justificado, como compensação.
E foco-me só num ponto, e numa pergunta: porque é que a obra "Discursos e Notas políticas", dos discursos completos do Dr. Oliveira Salazar não se encontra nas livrarias? (Tenho entrado numa série delas, e não tenho visto a obra, que foi editada em 2015, com um discurso inédito e um bom índice remissivo). Lendo os "Discursos", apercebemo-nos que muito do que o ex-presidente do Conselho lá escreveu ainda é válido e correcto.

Carlos Luz- Portimão TOPO

14/01/2019 16:12:44

Este sitio onde podemos manifestar a verdade sobre o Doutor Salazar só existe pelo patriotismo e salutar persistência do Senhor João Gomes. Sobre o Estado Novo, é mais completo que a Torre de Tombo. Mas desejaria que houvesse mais intervenção dos amigos que diariamente aqui procuram informação. Sobre a postagem do senhor Ricardo José Ferreira, reitero a opinião deste amigo que registo com satisfação.
Cumprimentos
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

11/01/2019 11:30:38

Quero agradecer pela conservação do acervo do melhor estadista que Portugal teve.

Ricardo José Ferreira- Esposende  TOPO

03/01/2019 23:01:46

A EUROPA ESTÁ COMETENDO SUICÍDIO DEMOGRÁFICO
Devido ao dramático decréscimo demográfico a solução é, beneficiando, os casais que querem ter filhos e proteger as crianças com todo o apoio necessário. Em Portugal, já várias autarquias fazem esse apoio que deveria ser ao nível do país e responsabilidade do Estado. Do que resultaria em aumento substancial do nascimento de mais crianças..
Se assim fosse, não precisávamos de “importar” os denominados "migrantes".
Felizmente, em relação a 2017, os dados provisórios apon-tam para mais 1300 nascimentos em Portugal em 2018.
É positivo, mas não chega. Os 125 Milhões de Euros perdoados à Brisa e os 852 Milhões de Euros perdoados à EDP e ainda os “julgo que” 17 mil milhões de euros que em dez anos os contribuintes enterraram para salvar a banca, ajudariam a resolver muitas carências na Saúde, Educação, Ciência, etc., e na Protecção aos casais que queiram ter filhos. O que não acontece.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

30/12/2018 14:44:21

Caras amigas e amigos, final de ano é naturalmente tempo de festa, mas também de reflexão, de análise e de renovação.
Para trás, fica um ano que agora finda. Dele, devemos guardar o que correu bem, e meditar sobre o que não correu como desejaríamos. É sempre bom olharmos para trás, e revisitarmos tudo o que já vivemos.
Das mágoas vividas, guardemos apenas a certeza de que todas ultrapassámos. Dos erros retiremos a aprendizagem, e das dificuldades guardemos a sabedoria que nos permitiu seguir em frente, para com coragem continuarmos firmes na nossa difícil missão.
Devemos estar gratos por mais um ano vivido!
Do passado, retiramos a experiência que nos dá mais sabedoria, que nos permite seguir mais esclarecidos e mais fortes… torna-nos mais sábios, menos sonhadores e mais realistas.
Mas é sempre tempo de optimismo e esperança, é tempo de recomeçar e renovar, pois um novo ano vai começar. Estamos obrigados a vivê-lo, e sempre que necessário, sermos mais interventivos.

Que 2019 traga muita felicidade, prosperidade, saúde, paz, alegria e harmonia para todos, e reforce ainda mais a nossa amizade.

Um abraço,
João Gomes
2018 / 2019

João Gomes- Lisboa TOPO

24/12/2018 15:29:36

PARA TODOS UM FELIZ NATAL E BOM ANO DE 2019
E o agradecimento especial para o Senhor João Gomes que nos possibilita este sitio imprescindível para conctar-mos e publicar os nossos sentimentos e a admiração pelo insigne português, Doutor António de Oliveira SALAZAR.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

14/12/2018 21:33:58

ORÇAMENTO DO ESTADO APROVADO
ORÇAMENTO DE INTENÇÕES COM PROMESSAS, MAS A CONTAR COM AS CATIVAÇÕES
É apenas um orçamento de intenções, abstrato e opaco.
Muitos investimentos não se realizarão. As verbas serão cativadas a exemplo do que tem vindo a acontecer. O dinheiro prometido será retido e a obra não se faz. São só promessas. Entre muitos exemplos, um dos mais gritantes é a do IPO do hospital de São João no Porto em que as crianças oncológicas estão a ser tratadas em contentores sem o minimo de condições de segurança e de higiene. Mais de 150 mil menores em Portugal ainda estão sem médico de família atribuído, mais de dois anos depois de estar em vigor legislação que estabelece que nenhuma criança deve ficar privada de médico de família.
O povo vive descontente, greves em todos os sectores. Até os órgãos de soberania fazem greve. A Auto Europa em risco de fechar. O caos é evidente. Os únicos que poderão concordar com esta política são os próprios políticos e seus familiares e amigos para quem não faltam tachos e os imigrantes com regalias especiais agora fortemente legalizadas pelo acordo assinado em 11 de Dezembro recente, em Marrocos, por António Costa com a presença do Presidente da República.

Artur Silva – Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

13/12/2018 23:34:18

O ESTADO A QUE CHEGÁMOS
-- MAIORIA DOS EQUIPAMENTOS DOS HOSPITAIS ESTÁ AVARIADA, OBSOLETA E A PRECISAR DE SUBSTITUIÇÃO
São precisos mais de mil milhões de euros para substituir os equipamentos dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde, de acordo com um inventário, nunca divulgado, que o ex-ministro Adalberto Campos Fernandes mandou fazer e que a SIC dá agora a conhecer.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

07/12/2018 00:02:52

A DÍVIDA PÚBLICA ATINGE NOVO RECORDE. ESTÁ EM 251,1 MIL MILHÕES DE EUROS.
Noticia de Dezembro 2018
A dívida pública aumentou 2,1 mil milhões de euros em Outubro para 251,1 mil milhões de euros, revela o Banco de Portugal.
É democrático.

Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

30/11/2018 22:32:38

No momento que o nosso país atravessa de um frenesim esquerdista e radicalista ainda por vezes há motivos para sorrir eu habitei até a 3 anos no sul do país mas aqui ( Porto de mós ) tudo e diferente em qualquer notícia de jornal qualquer injustiça cometida o pessoal comenta logo - meu belo DR Salazar devias Voltar muita falta fazes
Bem haja a todos os que assim pensam

Luis Júlio- Porto de mós TOPO

23/11/2018 22:31:30

EDP PAGOU IMPOSTO DE 7 POR CENTO SOBRE OS 1113 MILHÕES DE EUROS DE LUCROS EM 2017
https://www.abrilabril.pt/nacional/imposto-que-ficou-por-pagar-dava-para-construir-hospitais-de-evora-seixal-e-sintra?fbclid=IwAR2wAmD3KSeI3EPpmZUfJ-GwLlBalEUOIusy_vWpLqRYfMBFjgMKN7GBYd0
Imposto que ficou por pagar dava para construir hospitais de Évora, Seixal e Sintra.
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

06/11/2018 23:47:21

TONELADAS DE OURO DELAPIDADO E NINGUÉM PRESTA CONTAS!?
Em 25 de Abril de 1974 o Banco de Portugal (BdP) tinha 865.936 kg de ouro nas suas reservas. Em 31 de Dezembro de 2010 as reservas de ouro do BdP eram apenas de 382.509,58 kg.
BANCO DE PORTUGAL DELAPIDOU 483,5 TONELADAS DE OURO DAS SUAS RESERVAS
Em 36 anos desapareceram 483.426,42 kg de ouro das reservas do BdP, o que dá uma média consumo de mais de 13 toneladas de ouro por ano!
Artur Silva -- Santarém

Artur Silva- Santarém TOPO

Página seguinte »»
 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES