21 de maio de 2022   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

Lida e aprovada a acta, o sr. presidente declarou à Câmara que recebera uma comunicação de que iam ser fechadas as portas do Parlamento, mas não quis deixar de cumprir as disposições legais que mandam abrir a sessão naquele dia.
Usaram da palavra, fazendo o elogio do sr. presidente do Senado, os srs. Carlos Costa, em nome da maioria, Vasco Marques, pela União Liberal, Júlio Dantas, em nome do Partido Nacionalista, e João de Azevedo Coutinho, em nome da minoria monárquica.
O sr. presidente agradeceu as felicitações que os senadores lhe dirigiram, encerrando em seguida a sessão.
O sr. Ramos da Costa elevou um viva a República que foi correspondido por todos os lados da Câmara, à excepção, é claro, do representante da minoria monárquica.
Assistiram à sessão os senadores srs.:

Bulhão Pato, Alves de Oliveira, Silva Barreto, Constantino Santos, Sá Viana, Francisco António de Paula, Francisco José Ferreira, Ramos da Costa, Vicente Ramos, Caldeira Queiroz, João de Azevedo Coutinho, João Augusto de Freitas, Carlos da Costa, Pereira Gil, Costa Júnior, Fernandes de Almeida, Mendes dos Reis, José Varela, Júlio Dantas, Ramos Pereira, Álvares Cabral, Silvestre Falcão e Vasco Marques.

No dia 31 Mendes Cabeçadas demite todos os governadores civis e administradores do concelho.
Às 16 e 16, no Entroncamento, são presos à ordem do coronel Mouzinho de Albuquerque, que comanda as tropas ali concentradas, os drs. Álvaro de Castro e Lopes de Oliveira, que iam para o Porto, decerto no intuito de exercer acção político-partidária no meio da tropa, aproveitando os poucos elementos de que podiam dispor e reunir em volta de Sousa Dias, agora que Gomes da Costa instalara na capital do Norte o seu Quartel-General.
Mendes Cabeçadas, sabedor em Lisboa da prisão, manda soltar os dois políticos, mas, Gomes da Costa conhecedor do acontecimento, ordena se mantenha a detenção.
No Porto, o general Gomes da Costa começa a tomar as suas medidas.

(Parte XLII de…)


A Arrancada de 28 de MAIO de 1926 (42)

(Fonte: Óscar Paxeco - 1956 – A renúncia de Bernardino Machado – A última reunião do Parlamento dos Partidos)

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES