19 de dezembro de 2018   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

(Continuação)

nas relações internacionais um precedente cujas consequências não podem de momento prever-se, mas que certamente não contribuirão para restabelecer no Mundo a paz e a harmonia que a maioria dos Chefes de Estado reunidos em Adis-Abeba certamente desejam.
Teve Vossa Majestade Imperial a bondade de afirmar, no início da Vossa mensagem, que as relações entre os nossos dois países datam de há muitos séculos e foram experimentadas e provaram ser firmes em tempos.
Assim aconteceu, com efeito, para engrandecimento da História dos nossos dois países, não só na fase recuada que Vossa Majestade recorda, como mais recentemente no momento doloroso da vida da Nação Etíope. Tal como anteriormente pelas armas, nesta última fase Portugal não só apadrinhou, com a França, a admissão da Etiópia na Sociedade das Nações, a que de outros lados se objectava, como, na presidência daquele organismo, pôde defender a Nação Etíope contra uma agressão de que então era objecto.
E assim continuaremos a bater-nos pela justiça e para bem das populações, mau grado as dificuldades que nos são levantadas.
Eu pergunto-me, e respeitosamente submeto a questão, se nas considerações precedentes não se dignaria Vossa Majestade de encontrar razões de força suficientes para poderem continuar, como de há séculos, as relações de amizade entre a Etiópia e Portugal. A Nação Portuguesa e o seu Governo muito lamentariam qualquer interrupção de tais relações; e ambos se regozijariam, pelo contrário, de poder continuar a contar com a confiança de Vossa Majestade Imperial. Essa confiança é que é susceptível de dar frutos, como sempre acontece quando as Nações e os Governos se respeitam apesar das divergências, porque se entendem quanto aos objectivos finais.
Tenho a honra de apresentar a Vossa Majestade Imperial os protestos da minha mais elevada consideração.»

(Fim)


POLÍTICA ULTRAMARINA (23)

Relações diplomáticas entre Portugal e a Etiópia

Cartas trocadas entre o Imperador Hailé Selassié e o Presidente do Conselho de Portugal, Dr. Oliveira Salazar.
Carta de sua excelência o Presidente do Conselho ao imperador Hailé Selassié I, de 29 de Junho de 1963 (VI de VI)

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES