27 de julho de 2017   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

(Continuação)

Refeita a normalidade, e vencidas as dificuldades, surgiu, estruturada em novos moldes, a «ASSISTÊNCIA SOCIAL», sob a presidência do então Comandante Distrital coronel Cipriano Martins, tendo, como directos colaboradores, o Capitão Eduardo Romero, seu Adjunto, Comandante de Terço Alfredo Óscar de Magalhães, secretário, e Dr. Manuel de Lemos, tesoureiro.
Em 1940, foi empossada a Comissão Administrativa para dar seguimento e novo rumo às iniciativas da «Acção Social», criando-se, logo a seguir, as Cantinas n.º 2 e 3 (Matosinhos, Real Vinícola e Freixo).
Após oito anos de porfiados esforços e de generosas iniciativas, a «ASSISTÊNCIA SOCIAL DA LEGIÃO PORTUGUESA» tomou definitivamente o seu caminho, para mais largos empreendimentos.
A Comissão Administrativa em causa, depois de ampliada com novos elementos, entrou em exercício em 30 de Julho, tendo-lhe sido conferida a posse pelo Presidente da Junta Central Eng.º André Navarro e pelo Comandante Geral, General Craveiro Lopes.
Foi-lhe dada completa autonomia, por despacho da Junta Central, alterando-se, assim, o disposto no parágrafo único do art. 1º do Regulamento da Assistência Social da Legião Portuguesa.
Para se fazer uma ideia da considerável projecção desta obra assistencial legionária, na cidade do Porto e nos arredores, bastará fixar que, em 1963 se confeccionaram, e forneceram dois milhões, oitocentas e trinta e três mil, quatrocentas e cinquenta e sete refeições, e, no ano seguinte, dois milhões, setecentos e setenta e duas mil e cinco, incluindo a assistência extra legionária, solicitada pelo Governo Civil, Câmaras Municipais, empresas Fabris, etc., etc.
Actualmente — 1966— a «Assistência Social da Legião Portuguesa» do Porto, no desdobramento da sua acção, dentro e fora do Distrito, conserva a seguinte organização:

Cantina nº2 Paradela do Rio (HICA)
Cantina nº 14 Pisões
Posto de vendas nº 2 Santo Tirso
Posto de vendas nº 1 Cidrós
Posto de vendas nº 5 Paradela do Rio
Posto de vendas nº 6 Sidrós
Posto de vendas nº 8 Caniçada
Cantina nº 17 Riba de Ave
Cantina nº 18 Vila do Conde
Cantina nº 20 Arcozelo
Cantina nº 23 Fábrica Leonesa
Cantina nº 11 União Eléctrica Portuguesa
Cantina nº 12 Serviços de Transportes Colectivos
Cantina nº 6 Ford
Cantina nº 4 Gascidla
Cantina nº 3 Hospital de Santo António
Cantina nº 7 Escola Soares dos Reis

Cantina nº 9 Oficinas Gerais da C. M. Porto
Cantina nº 10 Câmara Municipal de Gaia
Cantina nº 13 Escola Oliveira Martins
Cantina nº 25 A. Laranjo, Lda.

Cantinas privativas:

Nº 1 Pombal
Nº 8 Sede de Assistência (Massarelos)
Nº 16 R. Passos Manuel

Pode calcular-se, pelos dados anteriores, a considerável amplitude atingida pela «Assistência Social do Legião Portuguesa» do Porto e avaliar-se, ao mesmo tempo, o caudal de benefícios, por ela prestados às classes economicamente débeis, tanto na cidade, como nas zonas industriais dos arredores.
Semente lançada, com verdadeiro espírito legionário, em 1937-38 e que dura e perdura, com pleno êxito, em 1966.


A Legião Portuguesa (19)

Parte III - Final

Legião Portuguesa: Expressão da Consciência Moral da Nação!
Trigésimo aniversário da Legião Portuguesa, 1936 – 1966, no quadragésimo ano da Revolução Nacional.

Assistência Social da Legião Portuguesa

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES