29 de maio de 2017   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

Realizada, nos termos expostos, esta surpreendente mobilização de voluntários, surgia, natural e logicamente, a imperiosa necessidade de se proceder à sua organização e preparação militar – previstos, aliás, na Base II, do Decreto-Lei nº 27.058.
Desta imensa tarefa se encarregaram, desde a primeira hora, com exemplar dedicação, espírito de sacrifício e transbordante patriotismo, as nossas Forças Armadas – a cujo esforço se ficou devendo a prodigiosa obra de preparação militar de tantos milhares de homens, espalhados pelo País inteiro, no reduzido espaço de tempo, que vai de Setembro de 1936 a Maio de 1937.
A grandiosa Parada, realizada no dia 28 de Maio de 1937, na cidade de Lisboa, apresentando a Legião Portuguesa ao País e ao mundo, pela primeira vez, constitui, à margem do seu significado político, uma impressionante demonstração das altas virtudes das nossas Forças Armadas.
Nos mais variados centros de instrução, em cidades, vilas e aldeias, desde o Minho a Trás-os-Montes, à Província do Algarve, e, desta, às Ilhas adjacentes, vencendo distâncias, perdendo noites e dias, sacrificando as horas de merecido repouso, aumentando os seus afazeres profissionais, os elementos das Forças Armadas, conscientes do momento, que a Pátria vivia e dos perigos, que poderiam, de um momento para o outro, comprometer a sua própria existência, realizaram o que sempre há-de considerar-se um prodígio de vontade e de notável competência.
O desfile de 28 de Maio, de 1937, com milhares de homens, manobrando e marchando militarmente pelas ruas da capital, foi, ao mesmo tempo, uma afirmação de vitalidade da alma nacional e a perfeita consagração das virtudes das nossas Forças Armadas.
O ambiente de apoteose, que rodeou aquela memorável parada, consagrou o gigantesco esforço dos nossos militares, sem o qual, nunca seria possível em tão reduzido espaço de tempo, instruir e disciplinar, em condições, tantas vezes ingratas, os muitos milhares de voluntários, que, convergindo de todos os cantos e recantos de Portugal continental, desfilaram, garbosamente, durante horas e horas, em formações cerradas, naquele inesquecível tarde de Maio, de 1937, pelas Avenidas e ruas da Capital.
Os que viveram o maravilhoso espectáculo daquele desfile, que empolgou a população de Lisboa e surpreendeu o País inteiro, ficaram com a certeza de que, graças ao Exército, a Pátria poderia contar, a partir de então, para defesa da sua integridade, com mais uma força de combate, que se chamava LEGIÃO PORTUGUESA.
O Governo, por sua vez, assistindo ao desfile, em tribuna armada, a meio da Avenida da Liberdade, com a presença do ilustre Chefe do Estado, Marechal Carmona, e rodeado pelas mais altas dignidades, civis e militares, viu passar, diante de si, pronta para todos os sacrifícios, a alma de Portugal.

A Legião Portuguesa (03)

Legião Portuguesa: Expressão da Consciência Moral da Nação!
Trigésimo aniversário da Legião Portuguesa, 1936 - 1966, no quadragésimo ano da Revolução Nacional.
Acção do Exército e Grande Parada de 1937

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES