25 de maio de 2017   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

Na sua missão de educador e formador dos jovens e num estímulo de civismo e de patriotismo, Salazar, suscitava neles o respeito pelos símbolos da Pátria. Com este propósito compôs um hino Á Bandeira:

Salvé, bandeira sagrada,
Bandeira de Portugal!
No cimo do monte agreste,
No fundo do ameno val ́.

Ergue-te, bandeira santa,
Bandeira de Portugal!
Salvé, symbolo sagrado
Da Pátria que é nossa mãe

A quem eu respeito e amo,
Como não amo ninguém!
Salvé, bandeira que lembras
A Pátria que é minha mãe!

Feita do sol da glória,
Bandeira do meu paiz,
Tens sulcado os mares longínquos
Em tanto dia feliz,

E ganho tanta batalha,
Bandeira do meu paiz!
Oh! Bandeira azul e branca!
Azul, como o bello ceu,

Branca, cor dos brancos anjos...
Que grande encanto é o teu!
As cores da nossa bandeira
Vieram ambas do Ceu!

Grava-te bem na minha alma,
Bandeira minha querida!
Que eu nunca em vida me esqueça
De que à Pátria devo a vida,

O sangue, a glória, tudo,
Bandeira minha querida!
Salvé, bandeira formosa,
Bandeira do meu paiz,

Que por elle é minha vida,
E que eu morria feliz,
Se na morte me abraçasses,
Bandeira do meu paiz!

Porque eu te amo no mundo,
Como não amo ninguém,
Salvé, bandeira que lembras
A Pátria que é minha mãe!


Revisitar o PERFIL de SALAZAR na Mocidade (03)

1908 – Hino de exaltação a um dos mais elevados símbolos da Nação, composto por Salazar.

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES