24 de agosto de 2017   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

Em Abril de 1908, surgiu em A Folha um artigo assinado por Salazar, «Vergonhoso Contraste», no qual criticava a indiferença dos católicos perante a gravidade do momento em relação à Igreja e à Nação, sucedendo-lhe outros artigos em defesa da Igreja, «Jesus, Ressurrexit», «Mês de Maria» (a 3 de Maio). A 14 de Maio, «A Uma Rosa», artigo este em forma de poesia em que enaltecia o culto pelas flores e o amor pela imagem da Mãe. A 4 de Junho «Conversando», no qual apelava à fé dos estudantes. Por último assinava «A Mãe de Jesus» em 20 de Agosto, o qual constituía um hino de louvor à Virgem.

«A Uma Rosa»

Rosa tão linda, pálida e triste,
Rosa dos encantos, cheiras tão bem!
Vejo que sofres; dize, que sentes?
Tens saudades de tua mãe?

Pois ainda ontem tu vicejavas,
Ao pé das rosas, tuas irmãs,
Com quem vivias, embalsamando
A branda aragem destas manhãs!...

Mas eu cortei-te; rosa, perdoa!
Gostei de ti, mas ah! Fui cruel!
Tens saudades, não tens? Da abelha
Que ia, zumbindo, buscar o mel?

Tu já choravas lágrimas santas,
Que a aurora punha no cálix teu,
E eras alegre! Vê: quanto eu choro,
Sou triste e é sem fim o sofrer meu!

Fechas as folhas na dor imensa
Que te assoberba; causas-me dó!
Pois, coitadinha, lá na roseira
Tinhas amigas, não ́stavas só!

Rias com elas à luz do sol;
Brincáveis todas co ́ a brisa pura
Que a madrugada manda a acordar-vos,
Depois do sono da noite escura...

Tu namoravas uma avezinha
Que p ́ra o teu ramo vinha cantar;
Tinhas um ́spelho nas claras águas,
Em que te estavas sempre a mirar!

Agora, pobre! Vais definhando.
O lindo vaso não te seduz?
Rosa tão branca, rosa de encantos,
O que te falta? Tens ar e luz...

Ah! Mas o prado tão verde e o canto,
O canto triste do rouxinol?
E a brisa fresca que se levanta,
E vai beijar-vos, ao pôr do sol?

Tudo isso falta; mas que era isso,
Ao pé da falta do maior bem?...
Rosa, confessa, ́stás triste e morres,
Com saudades de tua mãe!...


Revisitar o PERFIL de SALAZAR na Mocidade (02)

«A Uma Rosa», artigo em forma de poesia em que Salazar enaltece o culto pelas flores e o amor pela imagem da Mãe. Abril 1908.

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES