29 de março de 2017   
>> PÁGINA INICIAL/TEXTOS
..:. TEXTOS

O APROVEITAMENTO DO TEMPO LIVRE DO TRABALHADOR

Colónias de férias

Possui a F. N. A. T. várias colónias de férias, a mais importante das quais é da Mata da Caparica, inaugurada em Julho de 1938, e dispondo de sete pavilhões, capela, biblioteca, salas de jogos, serviços clínicos, campo de patinagem, praia privativa, etc.
Em 1942 foi esta colónia frequentada por 676 trabalhadores casados, 191 solteiros, 128 solteiras e 225 crianças, ao todo 1.120 EMPREGADOS OU OPERARIOS.
De 1938 a 1942, passaram nele períodos de repouso 3.314 pessoas.
Junto à lagoa de Óbidos, na Foz do Arelho, ergue-se a colónia balnear infantil «General Carmona», inaugurada no verão de 1940 e que em 1942 albergou 1.221 crianças, das quais o maior número proveniente dos distritos de Beja Évora e Santarém.
O número destas, de 1940 a 1942, eleva-se a - 3.114, a que há acrescentar, graças à ampliação das suas instalações, mais 1.650 que a habitaram em 1943. Ao todo, portanto, 4.794.
Na praia da Aguda, perto do Porto, foi construída a Colónia Balnear Infantil «Dr. Oliveira Salazar», inaugurada em Setembro de 1940 e que alberga anualmente 500 crianças, tendo sido frequentada, até 1942, por 1.075.
Ainda na Mata da Caparica, está a ser concluída outra colónia do mesmo tipo, que receberá o nome de «Presidente Sidónio Pais» e poderá beneficiar, por ano, cerca de 1.000 crianças.

Refeitórios económicos

Para não dividirmos a obra da F. N. A. T. referirmo-nos-emos aqui também aos refeitórios económicos, cuja acção melhor cabimento teria no capítulo de assistência social. Apesar das actuais dificuldades de abastecimentos, eles continuam a fornecer almoços compostos por sopa (à descrição), um prato, 3 decilitros de vinho, pão, fruta ou doce e café.
O primeiro inaugurado foi o Refeitório Central de Lisboa, instalado na Rua Vítor Córdon e dispondo de cinco salas com dezenas de mesas, onde almoçam por dia cerca de 8oo comensais.
De 23 de Março de 1936 a 31 de Dezembro de 1942 foram fornecidos por ele quási um milhão de almoços.
Em 12 de Dezembro de 1942 foi inaugurado o Refeitório de Alcântara que, no primeiro semestre do ano seguinte, forneceu 69.321 refeições a trabalhadores das zonas de Alcântara e do Cais.
Em 15 de Fevereiro de 1943, começou a funcionar o Refeitório do Alfeite que, até 30 de Junho seguinte, tinha distribuído 36.561 refeições.
Finalmente, no Porto, em Outubro de 1936, principiou ainda outro refeitório, instalado na Praça da Batalha, e que tem tido um movimento médio de 6oo comensais.
Até 30 de Junho de 1943, foram por ele servidos 655.657 almoços dos quais 61.424 de 1 de Janeiro em diante.
Nestes refeitórios, e por acordo com o Comissariado do Desemprego, são distribuídos gratuitamente almoços a numerosos operários sem trabalho.
Assim, em 1942, muitos desempregados usufruíram deste benefício, tendo sido concedidos, em Lisboa, nestas condições, 5.238 almoços, e, em todo o País 5.714.
Mas obra de relevo neste sector vem sendo feita também pelos próprios organismos corporativos.
Atrás citaram-se já os 43 serviços escolares instituídos por Sindicatos e as 291 bibliotecas de que estes dispõem.
Importa agora frisar que 29 deles mantêm, privativamente, orfeões, tunas ou grupos musicais ou desportivos e que alguns têm colónias de férias, como sucede com os dos Empregados Bancários e dos Ferroviários.
As Casas do Povo, por seu lado, dispõem de 189 bibliotecas.
10 delas organizaram grupos culturais, 73 dispõem de grupos recreativos e 19 de grupos folclóricos. 15 Casas do Povo têm campos de jogos privativos e 67 mantêm grupos desportivos próprios.
Como noutro sítio se examinou a obra que elas e as Casas dos Pescadores vêm realizando quanto à instrução dos seus sócios, só falta referir que as Casas do Povo dispõem de colónias de férias que, frequentadas por 250 crianças em 1937, abrigaram, em 1943, mais de 2.100.

Cadernos da Revolução Nacional (15)

Manifesto ao Trabalhador, edições SNI – O APROVEITAMENTO DO TEMPO LIVRE DO TRABALHADOR, pág. 37 a 39

Consultar todos os textos »»

 
Música de fundo: "PILGRIM'S CHORUS", from "TANNHÄUSER OPERA", Author RICHARD WAGNER
«Salazar - O Obreiro da Pátria» - Marca Nacional (registada) nº 484579
Site criado por Site criado por PRO Designed :: ADVANCED LINES